quinta-feira, 5 de março de 2009

Rosto com Dois Perfis



Renuncio às palavras
e às explicações.
Ando pelos contornos,
onde todos os significados
são sutis, são mortais.

Não quero perder o momento
belo. Quero vivê-lo mais,
com a intensidade que exige a vida:
desgarramento e fulguração.

Então me corto ao meio e me solto
de mim:
a que se prende e a que voa,
a que vive e a que se inventa.
Duplo coração:
a que se contempla e a que nunca
se entende,
a que viaja sem saber se chega
- mas não desiste jamais.

Lya Luft

3 comentários:

Maria disse...

Lya Luft é tão certeira. Não mais que suas escolhas.

^^

Mai disse...

Oi, querido...
Tua seleção detextos é precisa...
Também eu devo ter dois corações, sabe, Paulo?
É tanto que me tenho,me dou sem me esgotar...
Sou sempre tão ambigua e gosto disso...
Não havia lido esse texto de Lia Luft.
Adoro ver que estas por perto.

Carinho,

Mai

€ster disse...

Paulo, meu querido amigo!

Fiquei feliz de saber que vc vai participar da blogagem coletiva,

Obrigada pelas sempre gentis palavras!

Seu blog tem a numeração 24 na lista da blogagem,


beijos e até amanhã!