quarta-feira, 13 de maio de 2009

Transição


Fotografia: Airam-Xu

O amanhecer e o anoitecer
parecem deixar-me intacta
Mas os meus olhos estão vendo o que há de mim,
De mesma e exata.
Uma tristeza e uma alegria

O meu pensamento entrelaça,
Na que estou sendo a cada instante,
Outra imagem se despedaça.
Este mistério me pertence

Que ninguém de fora repara
Nos turvos rostos sucedidos,
No tanque da memória clara.
Ninguém distingue a leve sombra

Que o autêntico desenho mata.
E para os outros vou ficando,
A mesma. Continuada e exata.
Chorai óh, olhos de mil figuras!

Pelas mil figuras passadas
E pelas mil que vão chegando
Noite e dia.
Não consentidas, mas recebidas e esperadas.


Cecília Meireles

4 comentários:

Mateus Araujo disse...

Cecíííliaaaaaa!!!
O ganhou de melhor blog do dia!
hsuasua

Valeww pela visita Pauloo
Olha quem fala de escrever bem!!!
Rummmm
shaushshua

Grandee abraço a ti!

Mírian Mondon disse...

Paulo menino do belo olhar!

Tem um merecido premio para voce lá no Cafe com Poesia!

Abraço

Ester disse...

Paulo, amigo querido!

Saudades também!
Manteremos contato por email,
não sei se estou com seu email correto, atualize-o para mim:

true.esther@hotmail.com


beijos,

tossan disse...

Estou com o meu jovem amigo Matheus, és fantástico na poesia. Abraço