domingo, 5 de julho de 2009

Canção do dia de sempre




Tão bom viver dia a dia...
A vida assim, jamais cansa...

Viver tão só de momentos
Como estas nuvens no céu...

E só ganhar, toda a vida,
Inexperiência... esperança...

E a rosa louca dos ventos
Presa à copa do chapéu.

Nunca dês um nome a um rio:
Sempre é outro rio a passar.

Nada jamais continua,
Tudo vai recomeçar!

E sem nenhuma lembrança
Das outras vezes perdidas,
Atiro a rosa do sonho
Nas tuas mãos distraídas...

Mario Quintana

8 comentários:

Fernanda disse...

... nada melhor que não fazer planos. Só deixar se levar...

Mai disse...

Antíteses e paradoxos do ser. Devires e no ir sendo, a ambiguidade de tudo e nada. Eu adoro Quintana e esta canção é dos sempre dias.
Beijos, Paulo.

Maria disse...

"Nunca dês um nome a um rio:
Sempre é outro rio a passar.
Nada jamais continua,
Tudo vai recomeçar!"

Quase um mantra =DDD

Muito lindo, querido.
Meu beijo

[ rod ] disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
[ rod ] disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
[ rod ] disse...

Quintana é sábio... foi a ele que confiei minha apresentação no orkut. Sem esperança não se vive.

Abçs meu caro.

Vim de blog em blog te visitar e convidar também.







Reuni 12 amigos e pedi a cada um uma palavra de inspiração. Disto surgiram 12 textos.

A saga dos 12 textos já começou...

Venha conferir no dogMas, diariamente, de 01 a 12 de julho em comemoração ao meu aniversário.


dogMas...
dos atos, fatos e mitos...

http://do-gmas.blogspot.com/

tossan disse...

Mario Quintana a poesia de sempre e de todas as épocas! Abraço

Beto Canales disse...

muito bom